15 dezembro 2016

08 maio 2016



As pessoas perguntam: "A Lourdes tem pintado, tem trabalhado muito?". "Tenho trabalhado muito." O que é trabalho? O que é não-trabalho? Tenho tanta coisa para fazer. A minha pintura é esta: o viver, o estar cá.
Lourdes de Castro . entrevista ao Público (3/03/2010)

28 março 2016

O belo resulta sempre de um acidente. De uma quebra brutal entre hábitos adquiridos e hábitos a adquirir. Derrota, nauseia. Chega a causar horror. Quando o novo hábito for adquirido, o acidente deixará de ser acidente. Far-se-á clássico e perderá a virtude de choque. Por isso uma obra nunca é compreendida. É admitida. Se não me engano, a observação pertence a Eugène Delacroix: «Nunca se é compreendido, é-se admitido». Matisse repete com frequência esta frase. 
Jean Cocteau 

12 março 2016


Oh as casas as casas as casas
Só as casas explicam que exista uma palavra como intimidade

09 março 2016


Se quiseres fazer azul, pega num pedaço de céu e mete-o numa panela grande,que possas levar ao lume do horizonte; depois mexe o azul com um resto de vermelho da madrugada, até que ele se desfaça; (...)

15 fevereiro 2016

LOGOS

Tu, que eu não vejo, e estás ao pé de mim
E, o que é mais, dentro de mim - que me rodeias
Com um nimbo de afectos e de ideias,
Que são o meu princípio, meio e fim...

Que estranho ser és tu (se és ser) que assim
Me arrebatas contigo e me passeias
Em regiões inominadas, cheias
De encanto e de pavor... de não e sim...

És um reflexo apenas da minha alma,
E, em vez de te encarar como fronte calma,
Sobressalto-me ao ver-te e tremo e exoro-te...

Falo-te, calas... calo, e vens atento...
És um pai, um irmão, e é um tormento
Ter-te a meu lado... és um tirano, e adoro-te!

Antero de Quental

11 fevereiro 2016

Há um espectáculo mais solene do que o mar, é o céu; e há outro mais solene do que o céu, é o interior da alma.
(Victor Hugo)

20 janeiro 2016

(...)
É evidente que não podes plantar
no teu quarto, plátanos ou azinheiras.
Para começar a construir uma biblioteca,
basta um vaso de sardinheiras.
(Jorge Sousa Braga)

13 janeiro 2016

A terra não envelhece porque trabalha deitada. Quando cansa ela já está em sua esteira, quieta no sono dela. Aprendi muito da terra. (Mia Couto)