28 junho 2012

(...)
Foi neste líquido que numa noite cálida de Verão,
sob um luar gomoso e branco de camélia,
apareceu a boiar o cadáver de Ofélia
com um nenúfar na mão.

(da mais bonita "Lição sobre a água" de que memória)

22 junho 2012



Há quem, no meio de uma tempestade existencial, resolva usar drogas, viajar a Lourdes e clamar por um milagre, conhecer o Dalai Lama ou praticar esporte. Eu resolvi fazer um filme.

João Moreira Salles sobre Santiago

20 junho 2012




You darkness, that I come from,
I love you more than all the fires
that fence in the world,
for the fire makes
a circle of light for everyone,
and then no one outside learns of you.

But the darkness pulls in everything;
shapes and fires, animals and myself,
how easily it gathers them!—
powers and people—

and it is possible a great energy
is moving near me.

I have faith in nights.

(RMR)

16 junho 2012





Diz-me a tília a cantar: "Eu sou sincera,
Eu sou isto que vês: o sonho, a graça;
Deu ao meu corpo, o vento, quando passa,
Este ar escultural de bayadera...
Florbela Espanca

15 junho 2012







Le poète est celui qui inspire bien plus que celui qui est inspiré
Paul Eluard

(Muito mais do que inspirado o poeta é aquele que inspira.)

10 junho 2012

Em meados de Junho os jacarandás de Lisboa estão em flor, a sua luz fende a pupila, acaricia o dorso da sombra. É então que – sei lá se pela última vez – a inocência volta a entrar na minha vida. Olhos, mãos, alma, tudo é novo – recomeço a prodigalizar alegria, uma alegria que não procura palavras porque o seu reino não é o da expressão. Digamos que esta nova experiência, a que não quero dar nome, não se preocupa em interrogar, talvez por já não ser tempo de dúvidas, ou então por não lhe dizerem respeito essas verdades últimas, cegas como facas.
Eugénio de Andrade . "Vertentes do Olhar" (1987)

08 junho 2012

43% de ciano + 37% de magenta (as receitas mais simples são tantas vezes as melhores)

06 junho 2012


É necassário ter o caos cá dentro para gerar uma estrela


En art, il n’y a pas de progrès : (...) Chaque poète, chaque peintre, chaque sculpteur emporte son secret avec lui ; il ne laisse pas de recettes. Le grain des toiles, la manutention des couleurs, le choix des pinceaux dont il se servait, voilà tout ce que l’on peut s’approprier de son expérience. Un chimiste, un mathématicien, un astronome, prennent la science juste au point où leurs illustres prédécesseurs l’ont laissée, et la conduisent, autant que leur génie le permet, à un point où d’autres la reprendront ; mais cette conception du beau, qui emploie pour se produire les formes et les symboles extérieurs qui l’ont excitée, n’est pas additionnellement perfectible. Tout homme qui n’a pas son monde intérieur à traduire n’est pas un artiste.

03 junho 2012


Uma criança perguntou-me: O que é a erva? ao estender-me as mãos cheias dela;
Como havia eu de lhe responder? Eu que não sei mais do que ela.

Suponho que deve ser a bandeira das minhas sensações, tecida com um material verde de esperança.
Ou suponho que seja o lenço do Senhor,
Um presente perfumado e uma lembrança intencionalmente deixada cair,
com o nome do possuidor num canto qualquer, para que se veja, se repare e se diga: De quem?

Ou suponho que a própria erva seja uma criança, o bebé gerado da vegetação.

Ou um hieróglifo com a mesma forma,
E que significa: Germino de modo idêntico em regiões extensas e regiões limitadas,
Cresço tanto entre as raças negras como entre as raças brancas (...), dou-lhes o mesmo e recebo deles o mesmo.
Walt Whitman . "Folhas de Erva"